ARTIGO – 10 questões sobre a mudança recente no algoritmo do Facebook

rahul-chakraborty-460018

Pessoal, muita gente tem comentado sobre esta mudança brusca no alcance e entrega de páginas do Facebook (e consequentemente Instagram) anunciada pelo Zuckerberg recentemente. Sobre ela, tenho 10 impressões para compartilhar com os colegas da área de conteúdo e interessados que podem ajudar a entender melhor este cenário:

1 – O alcance orgânico reduzido para páginas no Facebook e contas business no Instagram já é uma realidade há anos e vem piorando cada vez mais, a diferença é que agora o Zuckerberg resolveu se posicionar sobre isso.

2 – Este efeito acontece porque assim como qualquer empresa, o Facebook pensa a longo prazo na sua sobrevivência e ele sabe que precisa privilegiar o conteúdo das pessoas (seus amigos) em detrimento das páginas (empresas e marcas). Afinal, você continuaria usando o Facebook e Instagram se só tivessem anúncios ou posts publicitários? Não. Certo? Você entra nas redes sociais para acompanhar a vida das pessoas e interagir com elas.

3 – O Facebook está muito preocupado com o fato de você estar produzindo cada vez menos conteúdo nas redes sociais. Faça uma avaliação, você entra mais para compartilhar links e ver conteúdo dos outros ou para criar (escrever textos e postar fotos)?

4 – O Facebook também está preocupado com o fato das novas gerações (Millennials e menores) acharem o Facebook “coisa de velho”. Isto acontece porque lá eles têm menos liberdade do que no Snapchat, Stories, Sarahah, YouTube e afins. Assim como qualquer empresa, eles precisam pensar a longo prazo e reconquistar novos usuários.

5 – Para você que é produtor de conteúdo ou trabalha na área, assim como eu, saiba de uma coisa: não está fácil gerir esse conteúdo de maneira orgânica. E sabe o que isto significa? Que não existe a possibilidade de se trabalhar uma conta no Facebook ou Instagram hoje sem investir em verba de mídia e ferramentas de automação (para crescer o número de seguidores). É fundamental explicar para o seu cliente que esta verba precisa fazer parte do budget dele de marketing digital. E a partir disso cabe a você trabalhar com estes anúncios de forma estratégica, ética e responsável.

6 – Outra questão importante é saber que mesmo com os anúncios, a entrega para o seu público alvo ainda será menos satisfatória do que se imagina. Por isso, é preciso paciência em saber que uma página relevante no Facebook ou Instagram não se constrói do dia para a noite.

7 – Como estratégia de um modo geral falo sempre uma máxima: invista na qualidade do seu conteúdo. É o que você posta que vai fazer o seu engajamento aumentar. É preciso sair do comum, inovar, fatiar seus públicos e comunicar de maneira diferente para todos eles.

8 – Use e abuse do vídeo como ferramenta, formato, conteúdo e anúncio. É ele a maior aposta de todas as pesquisas da área para ser cada vez mais dominante na internet a curto, médio e longo prazo.

9 – Eu falo isso em sala de aula para os meus alunos, nas reuniões com meus clientes e na mesa de bar com os amigos: a única coisa que termos como certa é a mudança. O cenário de redes sociais vai mudar cada vez mais rápido e nunca podemos parar de nos adaptar. Você vai ter que “aprender a aprender”. Essa é a maior habilidade que você pode desenvolver para os tempos atuais. E é ela que vai te salvar em momentos como esse onde o produtor de conteúdo precisa inovar todos os dias para chamar a atenção do seu público alvo em um cenário bastante desfavorecido em termos de entrega.

10 – Por fim, deixo a quem chegou até aqui uma visão otimista disso tudo (desculpem, pessoal, sou irremediavelmente positiva) ☺️As redes sociais são ferramentas para conectar pessoas com pessoas. Esta é uma questão estudada e falada por diversos autores lendários do ramo. Se você, assim como eu, trabalha mais com marcas do que com pessoas, que tal se desafiar e olhar de maneira diferente para o seu cliente? O que pode ser humanizado na marca dele? Que histórias de pessoas estão por trás dos serviços e produtos que ele vende? Quem sabe esse novo desafio do Zuckerberg não tenha vindo para lançar um desafio (mais um!) à todos nós produtores de conteúdo?

Carla Knoplech

Fundadora da Forrest – Conteúdo & Influência, jornalista e professora de Produção de Conteúdo do MBA em Marketing Digital da Estacio de Sá.

Facebook e Instagram: @forrestconteudoeinfluencia

Site – http://www.forrestconteudoeinfluencia.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s